Missão

O CÃO DANADO E COMPANHIA é uma associação cultural sem fins lucrativos criada em 2001. É uma estrutura de criação e de produção de artes, desenvolvendo o seu trabalho não só na área das Artes Performativas, mas também nas áreas das artes visuais, música, cinema e formação.

O CÃO DANADO caracteriza-se pela pluralidade dos seus elementos, pela forma sinergética como desenvolve os seus projetos, não desenvolvendo um método redutor de ação, mas respondendo à realidade avaliando-a, adaptando-a, utilizando a sua capacidade de inovação e de perceção e reação; pela utilização dos seus recursos para a ação na realidade, e sua transformação; pela constante procura do aperfeiçoamento, com o eterno sentimento de insatisfação; pela necessidade de aprofundamento na investigação, procurando e desenvolvendo através dos seus elementos, pesquisas e participações fora do próprio grupo, não criando estagnações; pela incessante predisposição para o risco, a verdade e o compromisso.

Equipa

  • É director de arte e designer no estúdio Atelier d’alves sediado no Porto a actualmente docente na ESMAD – Escola Superior de Media Arte e Design. Licenciou-se pela ESAD Matosinhos e desde aí tem trabalho com  maioritariamente no desenvolvimento de projectos gráficos para a área cultural. Aqui pode-se encontrar projectos que vão desde o livro ao cartaz, desde o teatro à arquitectura sendo que sobressai uma transversalidade visual comum no uso tipográfico da palavra, do sonoro para o visual. É dessa forma que se entende uma personalidade própria nos projectos do atelier e que tem consolidada uma práctica e filosofia que se tem revelado base para um reconhecimento internacional. O seu trabalho tem sido presença constante em publicações e exposições um pouco por todo o mundo e recebido distinções e prémios por várias associações e instituições ligas ao design, dentro do qual o prémio Sebastião Rodrigues (2015) numa iniciativa do Secretariado da Cultura e Ministério da Economia  no decorrer do Ano do Design Português.

  • Licenciatura em História da Arte pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Pós-graduação em Arte Contemporânea Portuguesa pelo Instituto Camões. Produtora, relações públicas, programadora, coreógrafa, performer, dramaturga e docente em diversos projetos transdisciplinares. Depois de um percurso internacional, trabalhando sobretudo com Meg Stuart, trabalha agora novamente com o Cão Danado.

  • Conclui em 2000 com 18 valores o Curso de Piano do Conservatório do Porto, onde estudou com Eduardo Resende. No mesmo ano, ingressa na Universidade de Aveiro, onde estudou com os docentes Vitali Dotsenko, António Chagas Rosa, António V. Lourenço e Fausto Neves. Frequentou Master-classes orientados por Carlos Cebro, Pedro Burmester, Jaroslaw Drzeswieck, Tânia Achot, Jorge Moyano, Andrzej Pikul, Valery Starodubrovsky, Liv Glaser, Sofia Lourenço. Das suas apresentações em público destacam-se o concerto dos premiados do Conservatório de Música do Porto, no Ipanema Park; Concerto “O Romantismo Alemão e o Pós-Romantismo Russo” integrado no ciclo PIANO-HETEROFONIAS (Calouste Gulbenkian – Braga); Concertos de Páscoa no Teatro Rivoli, 3º Douro Filme Festival (Sala Bebé – Porto); Destacam-se também colaborações com: o Cineclube do Porto (improvisação e música original para “A propôs de Nice” de Jean Vigo), Teatro Cão Danado ( música original para Baal Babilónia com encenação de Sara Barbosa, arranjos e interpretação em Mnemósine com encenação de Nuno M Cardoso, direcção musical e interpretação em Húmus com encenação de Sara Barbosa), e Centro Nacional de Cultura (direcção musical do filme-concerto Douro, Faina Fluvial de Manoel de Oliveira na Sessão de encerramento da Festa na Baixa 2013). Frequenta o Mestrado em Música – Interpretação Artística da Escola Superior de Musica e de Artes de Espectáculo e é desde 2010 docente de Piano na Academia de Música de Costa Cabral, tendo sido docente na Academia de Música de Castelo de Paiva, Conservatório de Música Regional de Vila Real e Conservatório de Música do Porto. Obteve o 3º prémio do II Concurso do Conservatório do Porto em 1995, e o 2º prémio deste mesmo concurso, na cat. A, em 1999.

  • Directora do Espaço Artes Múltiplas no Porto, fez programação, a gestão e direção plástica do mesmo entre 2003/2006. Direção Artística do projeto GERMINAL e (IN) FORMAÇÂO. Docente na ACE Famalicão desde 2017. Como atriz trabalhou com Afonso Fonseca, Antonio Lago, Cristina Carvalhal, Julio Cardoso,  Davis Freeman, Manuel Sardinha, Nuno M Cardoso, Paulo Castro, Pascal Luneau, entre outros. Encenou  “Um Olhar a Preto e Branco e um País na Sombra da Luz” uma coprodução da companhia Cão Danado e a Casa das Artes de Famalicão; “ Medeia “ coprodução Cão Danado e Espaço MIRA, no Porto; “ Visões Fugitivas  a partir da obra de Sergei Prokofiev , “Húmus” a partir de Húmus de Raul Brandão, “Estação. Música_Pedro e o Lobo”, coprodução Cão Danado e Academia de Música Costa Cabral, na FEUP; “Estação.Cinema_FastForward”, performancese instalações inseridas no Festival Fast Forward, coprodução Cão Danado e Velha-a-Branca, no Teatro Circo, Braga; “Diário de um Louco” de Nikolai Gógol, coprodução Cão Danado e o Mosteiro de S. Martinho de Tibães-Braga; “Babilónia” de F. Arrabal a partir de Baal Babilonia, coprodução Cão Danado, Ass. Neagenia Intercultural de Barcelona e o Mosteiro de S. Martinho de Tibães-Braga; “ Estação Primavera” coprodução Cão Danado e Teatro do Campo Alegre, no Porto, entre outros.

  • É membro da Direção do Cão Danado desde 2003. Frequentou o curso de Artes Plásticas – Pintura da FBAUP. Curso de Formação Avançada em Pós-Produção Digital, Atelier Alquimia da Cor. Assistência de Produção de Exposições no Centro Regional de Artes Tradicionais nos anos de 1999 a 2003. Foi diretor artístico e programador do Espaço Artes Múltiplas de 2003 a 2006.  Como artista plástico tem realizado desde 1991 diversas exposições individuais e coletivas. Concebeu as cenografias de Boris Yeltsin, Gretchen, Sorrisos de Bergman, Otelo, Estação. Primavera, Processo K., Emilia Galotti, Maria Stuart, That Pretty Pretty e a Fábrica para encenações de Nuno M Cardoso, Sara Barbosa, Cristina Carvalhal, Manuel Sardinha e Lautaro Vilo.

  • É membro fundador, tendo cargo de direção de produção do Cão Danado. Iniciou a sua carreira teatral no Grupo de Teatro Sá de Miranda, dirigido por Afonso Fonseca em 1994. Fez o curso de Iniciação Teatral do Teatro Universitário, de Braga, sob a direção de Nuno M Cardoso e Jorge Louraço Figueira e foi colaborador do Teatro Só, do Porto. Trabalhou com Afonso Fonseca, António Lago, António Fonseca, Lígia Roque, António Durães, Cristina Carvalhal, Lautaro Vilo, Manuel Sardinha, Nuno M. Cardoso, Pascal Luneau, Vicente Alves do Ó, Manuel Tur, João Cardoso, João Paulo Costa, Jorge Pinto, Pedro Lamares. Atualmente trabalha em produção para a ACE -Escola de Artes no pólo de Famalicão. Paralelamente desenvolve atividade de Educador Ambiental, tendo trabalhado na Paisagem Protegida das Lagoas de Bertindos e no Mosteiro de Tibães.

  • Iniciou a actividade teatral como profissional em 1987 e, um ano mais tarde, ingressou no Grupo de Teatro Hoje/Teatro da Graça, companhia a que esteve ligada até 1993.

    Em 1993 (91/93) termina o curso de Gestão e Produção da Convenção Teatral Europeia.

    De 1994/99 foi directora de produção da Comuna Teatro de Pesquisa.

    Paralelamente, de 92 a 2002, desenvolveu actividade como produtora independente, tendo obtido vários subsídios pontuais da Secretaria de Estado da Cultura.

    De 1999/2002, exerce a função de coprogramadora/gestora da Área de Animação da Cidade, na Porto 2001 CEC. Fez parte da Comissão de Abertura e Encerramento da Porto 2001 Capital Europeia da Cultura.

    Coordenou vários projectos, destacando-se “Abertura da Capital Europeia da Cultura – Porto 2001”, “Elogio da Loucura”, “Electro Parade”.

    Em 2004/16 – Gestão Financeira e Coordenação dos projectos da Associação Cultural Panmixia da qual é um dos elementos fundadores.

    2005/06/08 – participou como produtora, na organização dos espectáculos inseridos no evento “Serralves em Festa”.

    2011 – Assessora de Programação das Artes Performativas de Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura.

    2011/12 – Coordenadora do Programa de Voluntariado de Guimarães 2012 CEC.

    Desde 93, tem desenvolvido, com regularidade, actividade como figurinista. Até à data, criou os figurinos de diversos espectáculos, dos quais se destacam: “Malaquias, ou a História de um Homem barbaramente agredido” de Manuel de Lima (Prémio da Crítica – Melhores Figurinos 1994), “Coelho, Coelho” de Coline Sérreau, “Arte da Comédia” de Eduardo de Filippo, “Um casal muito avançado” de Dario Fo, “Ilhas” de José Carretas.

    A partir de 2007 desenvolveu em parceria a concepção plástica dos espectáculos “Ai Que Medo!”, ”Desafinados”, ”Olho de Alá” e mais recentemente “O Olhar Português”.

    De 1998 a 2007 leccionou a cadeira de Produção/Direcção de Cena do Curso de

  • Iniciou os seus estudos em Dança na Escola de Dança de Maputo (Moçambique), concluindo a sua formação na Escola de Dança do Conservatório Nacional de Lisboa. Como intérprete de Dança trabalhou com Joana Providência, Madalena Victorino, Marta Lapa, João Fiadeiro, Paulo Ribeiro, Francisco Camacho, Olga Roriz, Tânia Carvalho, Carlota Lagido, Amélia Bentes, Peter Michael Dietz, entre outros. Como intérprete em Teatro trabalhou com José Wallenstein, Cláudio Hochman, John Mowat, Rafaela Santos, Giacomo Scalisi, Companhia TPO (Itália), Luís El Gris (Pogo Teatro) Francisco Campos (projeto Ruinas), Nuno M. Cardoso (Cão Danado), entre outros. No cinema destaca a sua participação em É só um minuto, de Pedro Caldas, Contra Ritmo, de João Figueiras, Pás perdu, de Saguenail e O Barão e Cinesapiens, de Edgar Pêra. Foi assistente de ensaios do coreógrafo João Fiadeiro na obra Branco sujo e de Paulo Ribeiro na obra New Age para o NDT 3, Holanda. Em 1996, foi-lhe atribuída uma Menção Honrosa pela sua interpretação na obra Rumor de Deuses de Paulo Ribeiro nos V Rencontres Chorégraphiques Internationales de Seine-Saint-Denis- França Em 1999, foi-lhe atribuído o Prémio Revelação – José Ribeiro da Fonte, pelo Instituto Português das Artes do Espetáculo. Em 2002, foi uma das intérpretes escolhidas para participar no programa Vif du Sujet, do Festival d’Avignon, para o qual convidou o coreógrafo Javier de Frutos (solo Solitary Virgin). Em 2003foi co-fundadora e responsável até 2013 pelo desenvolvimento do projeto pedagógico da Companhia Paulo Ribeiro – Lugar Presente em Viseu.

Apoios